Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Neste dia 24 de junho se comemora o dia do Policial Militar e do Bombeiro Militar, mas o que comemorar? Desde de 1º novembro de 2019, os profissionais da Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro aguardam uma resposta das autoridades competentes no que se refere as reivindicações feitas pela classe. De acordo com informações, o dia 1º de novembro de 2019 foi a data marcada para os matriculados no curso de formação serem convocados, o que não ocorreu até os dias atuais.

Para chamar à atenção do governo atual, um grupo de profissionais da Segurança Pública está acampado em frente a ALERJ há ,aproximadamente, duas semanas, com o objetivo de serem recebidos por alguma autoridade política para serem ouvidos.

Alimentação dos militares neste período de protesto – Foto: Divulgação

“Deixamos nossa família em casa, nossas esposas já não sabem mais o que fazer, é triste a situação em que nos encontramos”, relatou um dos militares acampados em frente a ALERJ.

Para se alimentar durante este período, os mesmos estão recebendo doações de pessoas sensíveis a luta da classe, que tem familiares na profissão militar e que entendem que somente tomando esta iniciativa, se há de conseguir sensibilizar os governantes.

Não é a primeira vez que este ato acontece, em 2017 parentes de PMs do Rio fizeram manifestações em 29, das 100 unidades, espalhadas pelo Estado em busca de melhores condições de trabalho, pelo pagamento do 13º salário e pelo regime adicional de serviço (RAS).

Enquanto não forem recebidos, os militares continuarão acampados em frente a casa de leis do Estado do Rio de Janeiro.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook