Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Dezenas de manifestantes bolsonaristas estão reunidos na manhã deste sábado (1º) no gramado em frente ao Congresso Nacional com faixas pedindo intervenção militar. Com o pretexto do Dia do Trabalho, os manifestantes gritam “Bolsonaro, eu autorizo”, em referência a uma fala do presidente, que no dia 14 de abril disse que esperava um sinal do povo para agir.

Entre os grupos de extrema direita, a fala do presidente foi interpretada como um pedido de autorização para endurecer a relação com os demais Poderes. Em vídeo publicado hoje pelo canal “Cafezinho com Pimenta” no youtube, os manifestantes na Esplanada carregam faixas com as frases: “Intervenção militar com Bolsonaro no poder” e “Presidente Bolsonaro acione as Forças Armadas (FFAA)“.

Além disso, os manifestantes se posicionaram contra as medidas de isolamento social que restringem atividades do comércio para conter o contágio pelo novo coronavírus. As aglomerações ocorrem dois dias após o Brasil ultrapassar a marca de 400 mil mortes por covid-19, em meio ao pior momento da pandemia no país.

Manifestações que pedem um golpe militar no País são inconstitucionais e são alvo do Inquérito dos Atos Antidemocráticos aberto no ano passado por decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR).

As principais manifestações de apoiadores de Bolsonaro ocorreram na Avenida Paulista, em São Paulo, e em Copacabana, no Rio de Janeiro. Em Brasília, uma carreata também foi organizada na Esplanada dos Ministérios. Segundo publicou o portal UOL, pelo menos 11 estados registraram manifestações.

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook