Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Internado desde de 13 de março no Hospital Copa Star, em Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro, devido a covid-19, morre aos 42 anos o ator e humorista Paulo Gustavo, Criador da personagem Dona Hermínia, de ‘Minha mãe é uma peça.

O ator teve seu quadro agravado na noite de domingo (2). O ator vinha mostrando sinais de melhora significativos e os médicos chegaram a reduzir os sedativos e bloqueadores e também chegou a interagir com seu grande companheiro Thales Bretas. Entretanto, à noite, no entanto, sofreu uma embolia pulmonar.

De acordo com o boletim divulgado nesta terça, 04, o ator apresentava um quadro irreversível porém com seus sinais vitais mantidos. No entanto às 21:12h foi de fato constatada sua morte.

BIOGRAFIA

O ator e Humorista Paulo Gustavo Amaral Monteiro de Barros, nasceu em Niterói, Região Metropolitana do Rio de Janeiro, em 30 de outubro de 1978 e estudou teatro na Casa das Artes de Laranjeiras, no Rio, na mesma turma de Fábio Porchat.

Paulo Gustavo se eternizou com o filme “Minha mãe é uma peça”, que somando as três temporadas venderam mais de 26 milhões de ingressos entre 2013 e 2020. O terceiro filme teve a maior arrecadação da história do cinema brasileiro, com R$ 182 milhões de bilheteria. Na televisão,  Paulo apresentou em 2011 o programa “220 Volts”, do Multishow. No mesmo canal, após dois anos, Paulo passou a integrar o elenco da sitcom “Vai que cola”, vivendo o malandro Valdomiro Lacerda. O personagem foi um sucesso também na adaptação para o cinema, em 2015 e também foi o apresentador de várias edições do Prêmio Multishow.

FAMÍLIA

Em 2015, casou com com o médico Thales Bretas e após um processo de barriga de aluguel feito nos Estados Unidos, eles se tornaram pais de Romeu e Gael, de 1 ano de idade. A personagem de Dona Hermínia, a mais famosa do ator, não é uma personagem biográfica e foi muito inspirada em Déa Lúcia Amaral, mãe do ator.

Como forma de retribuir toda a contribuição da mãe para sua carreira, Paulo Gustavo Gustavo criou a peça “Filho da mãe”, na qual dividia o palco com Dona Déa para cantar e contar histórias.

Paulo vai deixar saudades, a televisão, o teatro e o cinema perdem um grande ator.

CARREIRA
TEATRO

“Minha mãe é uma peça” (2006)“Hiperativo” (2010)“220 volts” (2014)“On line” (2016)“Filho da mãe: O show” (2019)
TV
“220 volts” (2011)

“Vai que cola” (2013)

“A vila” (2016)

“Além da ilha” (2019)

Nos ajude a espalhar essa matéria entre seus amigos e grupos em que você participa.

Comentários no Facebook